Siga nosso blog!

Segudores do Google +

Amigos do Facebook

--=

Pará Notícias

Um novo conceito

Ex-senador faz nova denúncia de corrupção contra deputados do Distrito Federal

O ex-senador e empresário do setotr de transportes coletivos do Distrito Federal Valmir Amaral apresentou hoje (30) mais uma denúncia de corrupção envolvendo deputados distritais. Sem citar nomes nem apresentar documentos, ele disse que parlamentares teriam cobrarado propina para aprovar o projeto de lei encaminhado pelo governado José Roberto Arruda à Câmara Legislativa do DF concedendo passe livre para estudantes.

Amaral disse que os distritais teriam cobrado R$ 1 milhão do Sindicato das Empresas de Ônibus do DF para acrescentar no projeto uma emenda que estendia o subsídio também para portadores de necessidades especiais e outros R$ 600 mil para derrubar o veto do governador José Roberto Arruda. A alteração custaria, de acordo com o ex-senador, cerca de R$ 4 milhões ao GDF.

“Minha empresa estava escalada para pagar R$ 170 mil e eu não dei”, disse Amaral, em referência ao suposto valor cobrado das empresas para aprovação do projeto. De acordo com a proposta, as empresas de ônibus receberiam um subsidio no valor aproximado de R$ 4 milhões para que estudantes tivessem passe livre.

O projeto que concede passe livre para estudantes do DF foi aprovado na Câmara Distrital em junho deste ano com a inclusão de 12 emendas. Na ocasião, 21 dos 24 distritais votaram pela aprovação do projeto.

A denúncia de que teria sido cobrada propina para aprovação da matéria foi feita por Valmir Amaral na sala da presidência da Câmara Legislativa do DF, enquanto jornalistas aguardavam a chegada do presidente da Casa, Leonardo Prudente (DEM), que concederia uma coletiva para explicar o vídeo da Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, no qual ele aparece colocando dinheiro nas meias.

Nervoso, Valmir Amaral acusou o próprio presidente da Câmara Distrital de fazer parte do suposto esquema. “Ele ainda não veio [para a entrevista coletiva] porque estou aqui. Estava esperando ele [Leonardo Prudente] chegar para fazer essa denúncia cara a cara”, afirmou Amaral.

Durante sua conversa com a imprensa, na tarde de hoje, Leonardo Prudente não falou sobre a denúncia apresentada pelo ex-senador. Ele se limitou apenas a dizer que o dinheiro que recebeu do ex-secretário de Relações Institucionais do DF Durval Barbosa se destinada para sua campanha e não havia sido contabilizado.

Na última sexta-feira (28), a PF deflagrou a Operação Caixa de Pandora, que investiga o suposto esquema de corrupção que envolveria, além de deputados distritais e empresários, o governador José Roberto Arruda (DEM), o vice-governador, Paulo Octávio (DEM), e assessores do governo. Gravações mostram Arruda e outros deputados distritais recebendo maços de dinheiro.


Fonte: AG - BR

0 comentários: